Wednesday, June 22, 2016

Palestra sobre Vegetarianismo no Desporto - ACDRJN, 11 de Junho de 2016


No passado dia 11 de Junho de 2016 decorreu, na Casa da Juventude de Matosinhos, uma Palestra, organizada pela Associação Cultural e Desportiva Jogo de Negro – Grupo Capoeira Vadeia Porto com o tema “Vegetarianismo no Desporto”, tendo o Projecto Segredos da Horta, através do seu dinamizador – Pedro Jorge Pereira, sido convidado para dinamizar essa mesma palestra.
Na Palestra foram apresentadas e discutidas algumas questões relacionadas com a alimentação vegetariana e a prática desportiva, nomeadamente no que diz respeito à capacidade da alimentação vegetariana em providenciar todos os nutrientes e energia necessária para uma saudável prática desportiva.
A adesão foi bastante positiva, tendo a participação das pessoas inscritas sido também bastante interessada e dinâmica. De entre os vários temas abordados a ideia mais marcante que prevaleceu foi, sem dúvida, a de que uma Alimentação Vegetariana é não só compatível com qualquer prática desportiva de alta exigência como até, em muitos casos, consegue apresentar até consideráveis vantagens relativamente a regimes alimentares omnívoros.
Fica ainda o maior agradecimento à ACDRJN pela oportunidade e toda dinâmica organizativa, assim como à C.M. de Matosinhos, e Casa da Juventude de Matosinhos, por todo o apoio.

Wednesday, April 06, 2016

Vegetarianos há mais de um Século

 
 
 Desengane-se quem pensa que só há poucos anos os portugueses descobriram o regime vegetariano, o estilo de vida vegano ou fruti-crudívero. Em plena revolução da República, também se discutia dietética e ética à mesa, argumentava-se a favor de uma alimentação baseada em cereais, frutas e legumes, que banisse do prato a carne e o peixe. Por influência de movimentos vegetarianos que surgiam em vários países da Europa, também em Portugal, por volta de 1908, começava a 'revolução' vegetariana.

Pinhões, castanhas, frutas secas, aveia, farinhas integrais, pão de glúten, vinho sem álcool, azeite sem acidez - a lista de alimentos recomendados para uma alimentação sã era extensa. Já na altura se dava importância aos sumos naturais e se comercializavam «marmitas» para cozer legumes a vapor (as famosas panelas Hygie).

O grande impulsionador do vegetarianismo e naturismo foi o médico Amílcar de Sousa, que vivia no Porto e conseguiu mobilizar outros médicos e personalidades da burguesia portuense para «o estilo de vida natural e saudável». Em 1911 foi fundada a Sociedade Vegetariana de Portugal pelo comité que publicava a revista O Vegetariano. Uma publicação mensal que chegava a vários pontos do país e tinha assinantes no Brasil e nas colónias, especialmente em Angola e Cabo Verde. A associação chegou a registar mais de três mil sócios, corria o ano de 1914.

Hotel Vegetariano

Em 1913 abria com alarido o Grande Hotel Frutí-Vegetariano, a dois passos da estação de São Bento no Porto! Uma pensão naturista, situada no número 26 da Rua dos Caldeireiros, que ocupava quatro pisos e chamava a si o mérito de ser «a primeira casa fundadora da cozinha vegetariana» e o único estabelecimento do género em Portugal. O hotel, equipado com «uma sala de jantar decorada com gosto e belas paizagens», recebia «comensais» com mensalidades a partir de «13$00 reis», anunciava O Vegetariano.

Na mesma altura surgia em Lisboa, no número 100 da avenida da Liberdade, a Maison Vegétarienne, um espaço que aplicava os princípios do vegetarianismo. No local onde se serviam refeições vegetarianas, faziam-se consultas naturistas e vendiam-se produtos dietéticos. Abriam e fechavam pequenos estabelecimentos ao sabor da procura. Discutia-se o poder curativo da dieta vegetariana e, em especial, do regime frugívoro – que defendia o consumo exclusivo de frutas frescas e secas – como uma forma de purificação do organismo e de causar o mínimo impacto na natureza.

Em eventos sociais, muitos não abdicavam do regime naturista. O casamento entre o editor da revista O Vegetariano e Julieta Ribeiro terá sido a primeira boda vegetariana do país, em 1914. O enlace foi divulgado precisamente por oferecer aos convidados um menu de frutos e não de «despojos cadavéricos».

A revista publicava fotografias de pessoas que tinham aderido ao vegetarianismo, até mesmo de crianças. Ensinava a fazer sementeiras, a cultivar frutos e a tirar o máximo de proveito dos alimentos crus na alimentação. Num anúncio pitoresco o médico Amílcar de Sousa aparece em cuecas a trepar a uma árvore com o slogan: «Só diz que o Bacalhau é bom, quem nunca provou destes frutos!».

Foi um sucesso o primeiro livro de receitas vegetarianas português, que Julieta Ribeiro publicou em 1916. Culinária Vegetariana, Vegetalina e Menus Frugívoros (editado pela Sociedade Vegetariana) esgotou e chegou à quarta edição! Antes dessa data, apenas se conhece um livro, O Cozinheiro Prático, que tinha uma secção de receitas vegetarianas traduzidas.

Comida de Grilo

Será ético comer animais? Provocar-lhes a morte? O debate sobre o vegetarianismo era intenso nos círculos intelectuais do início do século XX. O escritor Jaime de Magalhães Lima era um dos defensores acérrimos e desfiava argumentos de peso, citando grandes filósofos vegetarianos da antiguidade e a tradição milenar do vegetarianismo no oriente. Também o poeta e escritor Ângelo Jorge se destacou ao escrever a novela naturista Irmânia. No Alentejo, o anarquista e sindicalista António Gonçalves Correia, conhecido pelas suas longas barbas e cabeleira revolta, comprava animais para os libertar. O sofrimento animal era um assunto polémico. Discutia-se o naturismo ao serão - em casas de chá, de frutas e de leitura - como hoje se discutem os assuntos do dia nos media ou na internet.

No filme O Pai Tirano, de 1941, há uma passagem que brinca com um dos personagens que «só come comida de grilo», e este responde que o grilo «é um bicho sábio, pois alimentando-se exclusivamente de vegetais, segue a lei sã da natureza». Era Eliezer Kamenesky, que participou também nos filmes A Revolução de Maio e O Pátio das Cantigas. Viajou pelo mundo e enchia salas com as suas conferências em defesa do naturismo e vegetarianismo. Fixou-se em Lisboa nos anos vinte, privando com Fernando Pessoa que chegou a prefaciar um dos seus livros.

O interesse pelo vegetarianismo tinha esmorecido mas ressurgiu em força nos anos setenta. No virar do milénio deu-se o boom das lojas dietéticas e dos restaurantes vegetarianos. Serão trinta mil os vegetarianos em Portugal, segundo um inquérito.

Tirar a carne do prato não basta. É preciso que outros alimentos supram as carências proteicas, como a soja, tofu, seitan e as diversas leguminosas. À tónica da alimentação saudável, vieram juntar-se as razões ecológicas - tema escolhido para edição deste ano da semana vegetariana, assinalada em simultâneo em vários países.


Verdes Datas

1909 – Primeira edição da revista mensal 'O Vegetariano'
1911 – É fundada a Sociedade Vegetariana de Portugal, no Porto
1912 - Surge a Cooperativa Frutariana de Lisboa, que se torna a Maison Végétarienne
1913 – Abre o Grande Hotel Frutí-Vegetariano, no Porto
1913 – É criado o Núcleo Naturista de Lisboa, que dará lugar à Sociedade Portuguesa de Naturalogia, ainda em funções
1916 – É editado o primeiro livro português de receitas vegetarianas
1962 – Abre o restaurante A Colmeia, em Lisboa, o mais antigo ainda em funcionamento
1971 – É fundada a UNIMAVE, União Macrobiótica e Vegetariana
1974 – Abre a primeira loja Celeiro-Dieta na baixa em Lisboa
2001 – Surge on line o que viria a ser o Centro Vegetariano
2004 – É criada a actual Associação Vegetariana Portuguesa

Autoria: Gabriela Oliveira, com Nuno Metello

Artigo publicado no semanário SOL, a 30 de Setembro de 2011, durante a Semana Vegetariana, pp. 40-41.

NOTA: Apesar de a Associação Vegetariana Portuguesa, como grupo informal, ter surgido em 2004, foi oficialmente fundada apenas a 19-04-2006 (data da escritura de constituição). A primeira AVP foi fundada a 19-04-1968 e depois extinta nos anos 80, integrando-se na Sociedade Portuguesa de Naturalogia.

Wednesday, December 30, 2015

VEGETARIANDO por aí … CULTURA dos SABORES, Porto, 2015 11Novembro 18


O Cultura dos Sabores é um restaurante vegetariano que funciona em formato “buffet”. Assim sendo é o sítio ideal para quem gosta de degustar uma grande variedade de acepipes vegetarianos na mesma refeição. Com um horário de 3ªfeira a Domingo, ao almoço e ao jantar, o que não faltam são portanto oportunidades de experimentar o Cultura dos Sabores.
No dia da minha visita havia diversas opções tais como “Chilli Vegetariano”, “Soja à Brás”, “Caril”, ou entradas tais como “Sushi” ou paté “Guacamole”.
Com uma situação geográfica priveligiada fica situado mesmo no centro do Porto, a 2 ou 3 minutos de locais como a Avenida dos Aliados ou Praça dos Leões.
Para além da comida propriamente dita, merece ainda especial destaque toda a decoração e design interior … com um destaque muito especial, como não podia deixar de ser, para os “bancos” em forma de “baloiço”. De uma originalidade ímpar.
O Porto afirma-se, cada vez mais, como uma cidade “veggie friendly”, onde “comer vegetariano”, mesmo nos restaurantes ditos convencionais (ainda que, em geral, com uma qualidade bastante inferior à dos restaurantes vegetarianos) é cada vez mais fácil.
Fica pois lançado o desafio para uma visita ao Cultura dos Sabores.
Para saberem mais sobre o mesmo espreitem a página do Cultura dos Sabores no facebook:

Tuesday, September 22, 2015

Sessão-Forum sobre Vegetarianismo e Direitos dos Animais, 5ªfeira, 1 de Outubro, Casa da Horta, Porto

Sessão-Forum sobre Vegetarianismo e Direitos dos Animais
5ªfeira, 1 de Outubro, Casa da Horta, Porto
Sessão Informativa e debate em torno das muitas questões relacionadas com o Vegetarianismo e Direitos dos Animais – Integrado na 8ª Semana Vegetariana (Edição 2015)


CONTEXTO
Ainda que inserido numa sociedade onde o consumo de carne é comum e predominante, o vegetarianismo, por diversos motivos: de saúde, éticos, ecológicos, espirituais, etc. encontra-se cada vez mais difundido, estando também implícito em novos paradigmas de maior aproximação da espécie humana à Natureza.
O desenvolvimento do “movimento vegetariano” em Portugal, e no Porto em particular, tem sido bastante significativo mas, apesar disso, há ainda um longo percurso a percorrer no que diz respeito à existência de níveis de informação e sensibilização mais elevados associados à temática.

Sessão-Forum sobre Vegetarianismo e Direitos dos Animais
NA Sessão-Forum sobre Vegetarianismo e Direitos dos Animais o que se pretende é a criação de um espaço de partilha, de debate e esclarecimento sobre muitas das questões que possam surgir associadas ao(s) tema(s). Nomeadamente: Porquê optar por um estilo de vida vegetariano? Como efectuar a transição para uma Alimentação Vegetariana? É a Alimentação Vegetariana capaz, por si só, de satisfazer todas as minhas necessidades nutricionais? Direitos dos Animais, como e porquê? Entre muitas outras que possas ter ou que possam surgir no decorrer deste encontro.


Sessão-Forum sobre Vegetarianismo e Direitos dos Animais
1 de Outubro de 2015, 5ªfeira, às 21h45 na Casa da Horta, Porto
Organização: Casa da Horta e Segredos da Horta
Participação Livre
Vem, divulga e traz um@ amig@ também!


CASA da HORTA
A Associação Cultural Casa da Horta é uma associação e espaço alternativo que promove o consumo local, ecológico e, acima de tudo, consciente.
A Casa da Horta é uma associação que tem como prioridade o respeito pela Terra e pelos animais humanos e não humanos, tendo ao dispor dos seus associados refeições vegetarianas confeccionadas maioritariamente com produtos locais, biológicos e éticos.
Na Casa da Horta podes organizar ou assistir a projecções de documentários, debates, exposições, oficinas, cursos, ou outros projectos culturais e/ou ambientais. Há também uma pequena biblioteca eco-social que podes consultar, vários jogos de mesa e Internet sem fios.

Projecto Segredos da Horta
Segredos da Horta é um projecto que tem por finalidade a divulgação da "Alimentação Vegetariana Natural" nas suas diversas vertentes: nutricional, prática e filosófica.
Desenvolve-se, principalmente, através da realização de "Oficinas" de Formação em Alimentação Vegetariana, assim como Cursos e Sessões várias associadas à temática. O projecto desenvolve-se também através da realização de iniciativas e actividades como por exemplo Palestras, Almoços e Jantares Vegetarianos, Pic-Nics e Encontros, entre outros, com o principal objectivo de dar a conhecer e levar a experimentar a Alimentação Vegetariana Natural.

Mais contactos e informações:

Casa da Horta, Associação Cultural
Rua de São Francisco, 12A
4050-548 Porto
Perto da Igreja de São Francisco e Mercado Ferreira Borges.
Telf. 222024123
email: casadahorta@pegada.net

Segredos da Horta – Alimentação Vegetariana Natural
Telf. 93 4476236 Pedro Jorge Pereira

Evento:


Semana Vegetariana 2015


Friday, August 07, 2015

Universidade Vegetariana de Verão, IVª Edição - 2015, 27 e 28 de Agosto


Segredos da Horta, Matosinhos
27 de Agosto, 5ªfeira, 18h30-22h00
28 de Agosto, 6ªfeira, 18h30-22h00

Contribuição: 25,00* por cada módulo ou 45,00* pelos 2
*10% de desconto para sócios “Hortelão” da Casa da Horta ou do Centro Vegetariano. 10% de desconto em duas ou mais inscrições. Descontos não acumuláveis


A Alimentação “Moderna”
Somos aquilo que comemos. Sendo a alimentação tão preponderante naquilo que somos e fazemos porque é que, tantas vezes, praticamos uma alimentação tão inconsciente e descuidada? Não acaba por ser inevitável o surgimento de tantos problemas de saúde (física, emocional e energética) associados ao nosso estilo de vida e à alimentação inconsciente que praticamos?
Pode-se dizer que a nossa alimentação se artificializou, industrializou e tornou em larga medida negligente. Quantas vezes reflectimos verdadeiramente sobre os nossos hábitos alimentares? Até que ponto nos preocupamos verdadeiramente com a qualidade e vitalidade da nossa alimentação? Até que ponto estamos, ou não, empenhados no desenvolvimento de um estilo de vida e de uma alimentação verdadeiramente natural, equilibrada e consciente?
Por outro lado, mesmo sendo uma alimentação à partida bastante mais saudável (isenta por exemplo de hormonas e outras substâncias que se acumulam nos próprios animais sacrificados para consumo) por vezes o próprio Vegetarianismo é também praticado de forma inconsciente e pouco equilibrada, não seguindo os princípios de uma Alimentação verdadeiramente … Natural.

A Universidade Vegetariana de Verão, IVª Edição - 2015 é pois uma óptima oportunidade para investir em algo tão importante como a nossa própria Alimentação, Saúde e Vitalidade. Para aprender também alguns dos fundamentos e alimentos mais importantes na Alimentação Vegetariana Natural – nomeadamente em termos de equilíbrio nutricional - de forma simples, prática, acessível e, literalmente, “com todo o gosto”! Sendo que, estando dividida em duas sessões, esta é uma oportunidade de o fazer de forma mais intensiva e aprofundada

Alguns dos conteúdos abordados:
  • Noções básicas de nutrição vegetariana
  • A Alimentação Natural
  • Ingredientes / condimentos básicos numa Alimentação Vegetariana Natural
  • Dicas e Técnicas diversas.
  • Dúvidas e Questões

Projecto Segredos da Horta
Segredos da Horta é um projecto que tem por finalidade a divulgação da "Alimentação Vegetariana Natural" nas suas diversas vertentes: nutricional, prática e filosófica.
Desenvolve-se, principalmente, através da realização de "Oficinas" de Formação em Alimentação Vegetariana, assim como Cursos e Sessões várias associadas à temática. O projecto desenvolve-se também através da realização de iniciativas e actividades como por exemplo Palestras, Almoços e Jantares Vegetarianos, Pic-Nics e Encontros, entre outros, com o principal objectivo de dar a conhecer e levar a experimentar a Alimentação Vegetariana Natural.


O Formador
Pedro Jorge Pereira foi cozinheiro no Restaurante Nakité, no Porto, e Daterra, em Matosinhos, integrando, actualmente, a Associação Cultural Casa da Horta. Sendo já desde há largos anos um apaixonado e “estudioso” da Alimentação Natural. Desenvolve pois um trabalho de divulgação e sensibilização para as questões da Alimentação e Ecologia sobretudo através do Projecto Segredos da Horta. Tem simultaneamente vindo a colaborar e desenvolver vários outros projectos e iniciativas na área da Alimentação Vegetariana Natural e da Educação Ecológica e Social.

Universidade Vegetariana de Verão, IVª Edição - 2015
A Universidade Vegetariana de Verão, IVª Edição - 2015 consiste, no essencial, num curso que permite um grau de aprofundamento maior das temáticas abordadas.


27 de Agosto, 5ªfeira, 18h30-22h00
  • Formação sobre Vegetarianismo e Nutrição
  • Formação Prática
    Menu:
    Entrada: Pãezinhos de Sementes
    Prato principal: Souflé Vegano de Grão e Alho Francês
    Acompanhamento(s): Cous – Cous à Marroquina com Pimentos Salteados
    Sobremesa: Pudim de Ameixa e Alfarroba


28 de Agosto, 6ªfeira, 18h30-22h00
  • Formação Teórica
  • Formação Prática
    Menu:
    Entrada: Paté de Tremoço
    Prato principal: Burguers de Feijão Mung
    Acompanhamento: Arroz Integral com Salada Estival de Molho de Sésamo
    Sobremesa: Bolo de Tâmeras e Avelã


O valor do curso incluí:
- Formação durante a oficina e acompanhamento posterior
- Refeições
- Materiais pedagógicos


Local: Segredos da Horta, Matosinhos


Número de inscrições limitado (por razões de ordem logística). Prioridade de acesso à actividade por ordem de inscrição com a respectiva confirmação.


Informações e Inscrições:
93 447 6236 (Pedro Jorge Pereira)

Na resposta será enviada a Ficha de Inscrição, assim como os Dados de Confirmação.

Data Limite de inscrição:
25 de Agosto, 3ªfeira


Segredos da Horta – Alimentação Vegetariana Natural 93 4476236 Pedro Jorge Pereira
segredosdahorta@gmail.com
http://segredosdahorta.blogspot.com/


Facebook:
http://www.facebook.com/segredosdahorta.alimentacaonatural


Apoios:
Casa da Horta
http://casadahorta.pegada.net/
Centro Vegetariano
http://www.centrovegetariano.org/

Wednesday, August 05, 2015

Produção pecuária e desperdício de recursos ...


Em cada 6 segundos alguém no mundo morre de fome. Para produzir 1kg de vitela são necessários cerca de 16kg de cereais. 100 hectrares de terra produzem carne para 20 pessoas, mas cereal suficiente para alimentar 240 pessoas.

Thursday, July 23, 2015

Vegetariando por aí ... Restaurante Lupin, Porto


O Lupin é um novo restaurante vegetariano da cidade invicta. Situada numa das zonas mais “movimentadas” da cidade consegue, no entanto, com uma excelente utilização dos seus espaços interiores e exteriores, ser um refúgio de tranquilidade e (literalemente) bom gosto. Com um cardápio simples mas ao mesmo tempo criativo, consegue proporcionar uma oferta muito boa em termos de diferentes opções e combinações gastronómicas vegetarianas.

Fica situado na Rua Arquitecto Marques da Silva 74, no cruzamento com a Rua Barbosa du Bocage, da Boavista (Shopping Bom Sucesso) em direcção ao Campo Alegre (Capa Negra e Ponte da Arrabida) do lado esquerdo logo depois dos Hoteis Fénix e Tuela.

Para saberem mais sobre o mesmo espreitem a página do Lupin no facebook: